segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

INCÊNDIOS

(25/02) Incendies
.



Ficha Técnica:



Gênero:Drama

Duração: 130 min

Ano de Lançamento: 2010 (Canadá, França)

Site Oficial: http://www.incendies-thefilm.com

Direção: Denis Villeneuve

Roteiro: Denis Villeneuve, baseado em peça teatral de Wajdi Mouawad

Música: Grégoire Hetzel

Fotografia: André Turpin

Figurino: Sophie Lefebvre



Elenco:


Lubna Azabal (Nawal Marwan)

Mélissa Désormeaux-Poulin (Jeanne Marwan)

Maxim Gaudette (Simon Marwan)

Rémy Girard (Jean Lebel)

Abdelghafour Elaaziz (Abou Tarek)

Allen Altman (Maddad)

Mohamed Majd (Chamseddine)

Nabil Sawalha (Fahim)

Baya Belal (Maika)

Bader Alami (Nicolas)

Yousef Shweihat (Sharif)


Nawal deixou sua terra natal, na Palestina, e vive no Canadá, onde criou o casal de gêmeos Jeanne e Simon. Após entrar em estado de choque na piscina do condomínio em que vivem, morre deixando um curioso testamento: além de alguns bens, escrevera duas cartas, uma para o pai dos gêmeos e outra para o irmão deles. Só que ambos ignoravam a existência destes parentes.
Seguem então atrás dos desconhecidos, desvendando na verdade o misterioso trajeto de vida da mãe. Num dramático ir e voltar no tempo, alternando cenas da vida de Nawal com a busca dos filhos, o filme percorre guerras sangrentas e massacres entre cristãos e muçulmanos no oriente.
Na sua juventude Nawal havia concebido um filho com um refugiado, logo assassinado por seus irmãos. O bebê é retirado dos braços da mãe, que passa a vida a sua procura.

Não leia se não assistiu:

Numa trama cruel do destino, Jeanne e o irmão acabam descobrindo que a mãe havia sido violentada várias vezes pelo próprio filho, até então um estranho, em uma prisão para mulheres. Incrivelmente, o irmão e o pai dos gêmeos é uma só pessoa.
O mesmo líder que a enviara para o Canadá, mandara para lá também o filho-carrasco.
Ao sair da piscina naquela tarde, reconhecendo uma tatuagem que havia sido feita no recém-nascido, ela pensa ter encontrado o antigo rebento. Olhando-o de perto, porém, descobre em seu rosto a figura do torturador que a engravidara na cadeia.
Em um final mais do que dramático, ele lê as cartas entregues pelos irmãos/filhos, escritas pela mãe, com quem também sonhara toda a vida.
Naquela endereçada ao pai dos gêmeos, acusações de uma indefesa e abusada mulher.
Na carta ao filho, o amor de mãe, que a tudo supera.
Um incêndio nos sentimentos do espectador.
Indicado ao Oscar de filme estrangeiro.
Na sala, ao meu lado, o escritor Marcelo Rubens Paiva.
.
.
.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

O RITUAL

The Rite







Ficha Técnica:


Gênero:Terror

Duração: 114 min

Ano de Lançamento: 2011 (EUA)

Site Oficial: http://theritemovie.warnerbros.com

Direção: Mikael Håfström

Roteiro: Michael Petroni, inspirado no livro de Matt Baglio

Música: Alex Heffes

Fotografia: Ben Davis

Figurino: Carlo Poggioli



Elenco:


Anthony Hopkins (Padre Lucas Trevant)

Colin O'Donoghue (Michael Kovak)

Alice Braga (Angeline)

Rutger Hauer (Istvan Kovak)

Toby Jones (Padre Matthew)

Ciarán Hinds (Padre Xavier)

Marta Gastini (Rosaria)

Maria Grazia Cucinotta (Tia Andria)

Ben Cheetham (Jovem Michael)

Arianna Veronesi (Francesca)

Andrea Calligari (Vincenzo)

Chris Marquette (Eddie)

Torrey DeVitto (Nina)

Marija Karan (Sandra)

Rosa Pianeta (Mulher exorcizada no vídeo)




Michael Kovak decide frequentar o seminário para fugir da sina de tornar-se agente funerário e também da estranha relação com o pai. Sem vocação, quando tenta desistir alguns anos depois, sofre uma chantagem do padre que coordena o curso. Se parar, terá que devolver o dinheiro empregado com a bolsa de estudos. Como opção, dada pelo bondoso cervo do Senhor, ele poderia frequentar um curso ministrado no Vaticano e tornar-se exorcista (!).
Lá vai ele para o curso, na bela Roma. Acaba indicado pelo novo mestre para assistir a prática, realizada há muitos anos por um padre de nome Lucas (Hopkins). Este está tentando ajudar uma menina de 16 anos, grávida do próprio pai, que incorpora o mal. A garota acaba morrendo e a entidade, que já assustava o descrente novato em pesadêlos e visões, passa justamente a atormentar o veterano exorcista.
Sem saber se crê, no mínimo, no Deus que sustenta a prática, Michael acha que todo o problema se resolveria numa sala de psiquiatria. Sentindo os fenômenos na própria pele e vendo sua manifestação no padre amigo, tem que repensar algumas crenças.
O demônio o faz confessar que acredita em sua existência. Ato contínuo, se crê nele, crê também em sua antítese. Descobrindo sua fé, consegue libertar o amigo.
Filme de terror clássico, com sustos, música de suspense, pesadêlos horríveis, visões e ruídos noturnos, cadáveres, cenas aflitivas, etc.

Muito bom ver o trabalho de atriz de nossa Alice Braga, contracenando com o grande ator inglês, que elogiou sua beleza e talento para a imprensa durante o lançamento do filme.
Prepara o grito!
.
.
.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

127 HORAS

(20/02) 127 Hours


Trágica história do rapaz de 28 anos que fica preso ao tentar descer por um rochedo nos EUA. Uma fatídica pedra rola junto com ele e acaba prendendo seu braço direito, impedindo-o de se libertar. Gritos são inúteis ali, em meio ao nada.
Pra piorar, ele não avisara ninguém sobre o local da aventura.
Alucinações, desespero, fome, sede, arrependimentos.
O limite da sobrevivência e o que é capaz de fazer a si mesmo para mantê-la. Chocante.


Ficha Técnica:



Gênero: Drama

Duração: 94 min

Ano de Lançamento: 2010

Ssite Oficial:

Direção: Danny Boyle

Roteiro: Danny Boyle e Simon Beaufoy, baseados em livro de Aron Ralston

Música: A. R. Rahman

Fotografia: Enrique Chediak e Anthony Dod Mantle

Figurino: Suttirat Larlarb


Elenco:


James Franco (Aron Ralston)

Kate Mara (Kristi)

Lizzy Caplan (Sonja)

Amber Tamblyn (Megan)

Clémence Poésy (Rana)

Treat Williams (Pai de Aron)

Pieter Jan Brugge (Eric Meijer)

Rebecca C. Olson (Monique Meijer)

Jeffrey Wood (Andy Meijer)

Norman Lehnert (Dan)

Darin Southam (Zach)

Sean Bott (Aron Ralston - 5 anos)

Parker Hadley (Aron Ralston - 15 anos)

Kate Burton (Mãe de Aron)

John Lawrence (Brion)

Fenton Quinn (Blue John)

TRABALHO INTERNO

(19/02 - Parabéns Thuthu!!!) Inside Job








Ficha Técnica:


Gênero: Documentário

Duração: 120 min

Ano de Lançamento: 2010 (EUA)

Site Oficial: http://www.sonyclassics.com/insidejob

Direção: Charles Ferguson

Roteiro: Chad Beck e Adam Bolt

Música: Alex Heffes

Fotografia: Svetlana Cvetko e Kalyanne Mam

Narrador: Matt Damon





Entrevistados (site oficial):



Líderes
span style="color:#663333;">

Dominique Strauss-Kahn

Christine Lagarde

Lee Hsien Loong

Políticos e Operadores envolvidos

Barney Frank

Frederic Mishkin

Paul Volcker

Michael Greenberger

Andrew Sheng

Eliot Spitzer



Banqueiros e Bilionários


George Soros

William Ackman

Daniel Alpert

Jeffrey Lane

Jonathan Alpert

Willem Buiter

Satyajit Das

Jerome Fons

Lawrence MacDonald



Acadêmicos


Frederic Mishkin

John Campbell

Martin Feldstein

Glenn Hubbard

Raghuram Rajan

Kenneth Rogoff

Simon Johnson

Nouriel Roubini

Sigridur Benediktsdottir

Willem Buiter

Samuel Hayes

Andrew Lo

Frank Partnoy

Gylfi Zoega



Jornalistas


Gillian Tett

Martin Wolf

Allan Sloan

Patrick Daniel



'Deregulators' (mudam regras oficiais para controlar atividades comerciais)


Martin Feldstein

Glenn Hubbard



Idealistas


Robert Gnaizda

Eric Halperin

Jerome Fons

Michael Greenberger

Andri Magnason

Frank Partnoy

Andrew Sheng



"Os que avisaram sobre os perigos da crise"


Nouriel Roubini

Raghuram Rajan

Charles Morris

Gillian Tett

Dominique Strauss-Kahn

Simon Johnson

Christine Lagarde

William Ackman

Michael Greenberger

Harvey Miller

Frank Partnoy

Gylfi Zoega

Allan Sloan



Comentários Infelizes


Scott Talbott

David MacCormick

Frederic Mishkin

Martin Feldstein

Glenn Hubbard






Imagino que para alguns amigos economistas ou estudiosos de áreas similares, não passem tantos detalhes do filme sem compreensão. Como quase todo documentário, as legendas se sucedem ininterruptamente, e entender uma boa parte do idioma falado, ajuda muito aqui. Especialmente porque, e esta é uma dúvida que sempre tive, os responsáveis pelas legendas eletrônicas não parecem muito preocupados com sua leitura. Neste filme, muitas imagens de documentos em papel branco, tornam as legendas absolutamente inúteis. A dúvida que não me sai do pensamento: por que não trocar a cor das legendas quando o fundo da imagem é claro? Por que não colocá-las em outro nível da tela quando a parte inferior é clara? Mistérios do capitalismo...
Por falar nisso, me lembro de que há alguns anos atrás, alguns amigos ligados à política diziam que o modelo do capitalismo era autodestrutivo...

Este filme mostra como a crise americana, e consequentemente mundial, de 2008 poderia ter sido evitada. O esquema de empréstimos e financiamentos estava fadado a criar um rombo no orçamento dos bancos e seguradoras, e terminou ocasionando a falência de alguns dos considerados mais fortes.
O esquema político de classificar os bancos com a tão falada classificação ''AAA'', oferecia segurança máxima aos infortunados clientes, que jogavam alto para comprar suas casas e outros bens.
Os depoimentos em "CPIs" com ridículas estratégias de defesa.
Dos envolvidos que decidiram conceder entrevistas ao diretor, perguntas sem respostas, e constrangimento. Mas sabemos logo que todos mantiveram suas fortunas de milhões de dólares, embora a crise, e percebemos que o constrangimento na verdade não importa nada.

O filme denuncia também o envolvimento de grandes universidades americanas, das mais conceituadas, através da colaboração de seus mestres nos esquemas de corrupção do governo. A questão principal é a ética contrapondo-se à usurpação pela inteligência e confiança. Nada que os mesmos milhões não ajudem a sanar.
O filme tem narração do ator Matt Demon e deve levar o Oscar de melhor documentário. Apesar de minha torcida por 'Lixo Extraordinário', seria importante que o mundo desse atenção a este concorrente ao prêmio.
Na conclusão, vê-se que muitos dos envolvidos foram convocados por Mr. Obama para compor o "novo" quadro político-econômico.
Nenhuma palavra a mais.
.
.
.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

BRAVURA INDÔMITA

True Grit



Ficha Técnica:

Gênero: Faroeste

Duração: 110 min

Ano de Lançamento: 2010 (EUA)

site oficial: http://www.bravuraindomita.com.br

Direção: Joel Coen e Ethan Coen

Roteiro: Joel Coen e Ethan Coen, baseado em livro de Charles Portis

Música: Carter Burwell

Fotografia: Roger Deakins

Figurino: Mary Zophres






Garota de 14 anos procura vingar a morte de seu pai, realizando por conta própria uma justiça que não vê acontecer pelas mãos de xerifes e juízes locais.
Contrata um famoso oficial (marshall), que persegue e mata bandidos por conta própria, para encontrar e arrastar o criminoso para o tribunal.
Um outro agente de segurança, do Texas, também tem interesse em prender o fugitivo e se junta à improvável dupla para caçá-lo pelo ermo oeste americano.
A personalidade da menina se impõe a todo momento, obrigando o contratado a levá-la pelo agressivo ambiente loca, enfrentando acampamentos à beira de rios, neve e constantes ataques de bandidos. Em clima de filmes de cowboy acabam encontrado e matando o assassino, junto com um punhado de outros. A impetuosidade da garota lhe custa um braço e marcas que a acompanharam por toda vida. Inclusive o respeito pelo agente federal que a ajuda a tranquilizar a mente com a justiça realizada.
Velho oeste e tiros. Bom filme da dupla Cohen.

O DISCURSO DO REI

(11/02) The King's Speech


.
.


Ficha Técnica:


Gênero: Drama histórico

Duração: 118 min

Ano de Lançamento: 2010 (UK)

Site Oficial: http://www.kingsspeech.com

Direção: Tom Hooper

Roteiro: David Seidler

Música: Alexandre Desplat

Fotografia: Danny Cohen

Figurino: Jenny Beavan


Elenco:


Colin Firth (King George VI)

Geoffrey Rush (Lionel Logue)

Helena Bonham Carter (Queen Elizabeth)

Guy Pearce (King Edward VIII)

Timothy Spall (Winston Churchill)

Michael Gambon (King George V)

Jennifer Ehle (Myrtle Logue)

Sir Derek Jacobi (Archbishop Cosmo Lang)

Eve Best (Wallis Simpson)

Freya Wilson (Princess Elizabeth)

Ramona Marquez (Princess Margaret)

Claire Bloom (Queen Mary)

Anthony Andrews (Stanley Baldwin

Robert Portal (Equerry)

Adrian Scarborough (BBC Radio Announcer)

Andrew Havill (Robert Wood)

Roger Hammond (Dr. Blandine-Bentham)

David Bamber (Theatre Director)

Patrick Ryecart (Lord Wigram)

Simon Chandler (Lord Dawson)

Orlando Wells (Duke of Kent)

Tim Downie (Duke of Goucester)

Dick Ward (Butler)

John Albasiny (Footman)

Eve Best (Wallis Simpson)

John Warnaby (Steward)





Edward, futuro rei da Inglaterra, não está disposto a assumir o poder sem que seja aceito com a presença de sua amante, uma plebeia de má fama. Logo que o pai morre, ele assume por algum tempo e logo renuncia em favor de seu irmão George, lider natural ao trono.
O problema é que o novo soberano, que precisa naturalmente falar nas rádios e discursar em público é ...gago!
O filme mostra sua luta para superar os traumas que o levaram a este problema e sua escalada ao reino da maior potência da época.

A ajuda de um professor autodidata, que se torna amigo e confidente, é seu principal apoio.
O poder da igreja querendo assumir o comando da situação é mostrado em algumas cenas. A política inglesa da época, especiamente durante da IIª Guerra, não.
A história mostra que ele se saiu vitorioso, liderando o Reino Unido e suas diversas colônias através do mundo.
Outro forte concorrente ao Oscar de melhor filme.




Colin Firth, em grande interpretação, conquistou o Globo de Ouro como melhor ator e deve repetir a vitória com o prêmio da Academia.
.
.
.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A ÁRVORE

(09/02)L'Arbre

Ficha Técnica:


Gênero: Drama

Duração: 100 min

Ano de Lançamento: 2010

Site Oficial: http://www.larbre-lefilm.com

Direção: Julie Bertuccelli

Roteiro: Julie Bertucelli, baseado em roteiro original de Elizabeth J. Mars e em livro de Judy Pascoe

Música: Grégoire Hetzel

Fotografia: Nigel Bluck

Figurino: Joanna Park



Elenco:


Charlotte Gainsbourg (Dawn O'Neil)

Morgana Davies (Simone O'Neil)

Christian Byers (Tim O'Neill)

Gabriel Gotting (Charlie O'Neill)

Tom Russell (Lou O'Neill)

Aden Young (Peter O'Neill)

Marton Csokas (George Elrick)

Penne Hackforth-Jones (Sra. Johnson)

Gillian Jones (Vonnie)

Zoe Boe (Megan Lu)

Bob McKay (Ab)



Pai de de 4 filhos tem um ataque cardíaco dentro do carro, deixando a mulher, sozinha, para cuidar da criançada...
Uma das filhas, muito ligada a ele, pensa fazer contato com o pai através de uma imensa árvore, no quintal da casa em que vivem.
Acontece que a seca na região faz suas raízes destruírem tudo ao redor. Incluindo a casa da vizinha.
Uma campanha para derrubar a árvore, 'bate de frente' com a sensibilidade da garotinha, que já conta com o apoio da mãe e dos irmãos para manter a gigante árvore.
O vazio da perda do pai parece ser preenchido pela enorme presença vegetal.
Com a casa invadida por galhos e raízes, a família decide manter de pé o tronco, os galhos e as folhas.
Mas um ciclone acaba derrubando tudo, casa, árvore, lembranças, e segue a família em busca de novos sonhos, novos amores, nova vida. Bonito.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

CAÇA AS BRUXAS

(07/02) Season of The Witch








Ficha Técnica:


Gênero: Aventura

Duração: 95 min

Ano de Lançamento: 2010 (EUA)

Site Oficial: http://www.seasonofthewitchfilm.com/

Direção: Dominic Sena

Roteiro: Bragi Schut Jr.

Música: Atli Örvarsson

Fotografia: Amir M. Mokri

Figurino: Carlo Poggioli



Elenco:


Nicolas Cage (Behman)

Ron Perlman (Felson)

Claire Foy (Bruxa)

Christopher Lee (Cardeal D'Ambroise)

Stephen Campbell Moore (Debelzaq )

Robert Sheehan (Kay)

Brian F. O'Byrne (Grande Mestre)

Ulrich Thomsen (Eckhardt)

Stephen Graham (Hagamar)

Rebekah Kennedy (Camponesa)

Ada Michelle Loridans (Mila)



Me lembro do tempo em que Nicolas Cage fazia bons filmes...
No último filme que assisti com o ator, pensei comigo mesmo: nunca mais!
Mas, por falta de opções na programação noturna, lá fui eu constatar outra cascata.

Cavaleiros da Idade Média têm como missão, negociada por sua liberdade pelo crime de deserção, conduzir uma bruxa a um mosteiro, onde vai ser julgada.
Ela é acusada de, além da prática da magia, ser responsável pela peste que assola a população do feudo local. Depois de algumas tentativas de susto (como mortos que se mexem de repente acompanhados de acordes musicais bruscos [!]), ataques de lobos que viram monstros [!!] e algum mistério envolvendo a duvidosa personalidade da moça, descobre-se que ela é o próprio ''demo'', que deseja ir ao mosteiro destruir as cópias do Livro de Salomão. As frases em latim do antigo texto seriam capazes de exorcizar e aniquilar o mal.
Muitas mortes e final feliz com direito a casalzinho...
Nunca estudei o idioma inglês utilizado na Idade Média, mas acho improvável um cavaleiro das Cruzadas adentrar uma casa entoando um bem americano: "HELLO-Ô!!!" ou a famosa exclamação: "OH, SHIT!".
Dose pra dragão!
.
.
.

SANTUÁRIO

(06/02) Sanctum






Ficha Técnica:


Gênero:Aventura

Duração: 109 min

Ano de Lançamento: 2011

Site Oficial: http://www.sanctummovie.com/

Direção: Alister Grierson

Roteiro: Andrew Wight e John Garvin (também coordenador de mergulho), baseados em história de Andrew Wight

Música: David Hirschfelder

Fotografia: Jules O'Loughlin, Ian Thorburn, John Stokes, Simon Christidis (submarina)

Figurino: Phillip Eagles


Elenco:


Richard Roxburgh (Frank McGuire)

Rhys Wakefield (Josh)

Ioan Gruffudd (Carl Hurley)

Alice Parkinson (Victoria)

Daniel Wyllie (Crazy George)

Christopher Baker (J D)

Nicole Downes (Liz)

Allison Cratchley (Judes)

Cramer Cain (Luko)

Andrew Hansen (Dex)

John Garvin (Jim Sergeant)

Sean Dennehy (Chopper Pilot)

Nea Diap (Kastom Shaman)



A imagem em 3D ajuda muito na viagem pelas paisagens aquáticas, cavernas profundas, luz e sombra.
Grupo de exploradores liderados pelo veterano Frank McGuire decide desvendar novos caminhos através de uma imensa caverna, que tem parte de sua composição ainda inexplorada. Compõe o corajoso grupo, para aumentar a tensão do espetáculo, seu filho, que passou a vida sendo obrigado e dividir a obsessão do pai.
Não contavam com um ciclone que alaga a saída principal. E lá se vão eles em busca da única opção de sobrevivência: alcançar o mar.
Tipo de filme em que o grupo inicial vai desaparecendo e sucumbindo, até sobrarem os herois principais. No caso, apenas um. Claustrofobia em último nível. Boa diversão.


.
.
.

O VENCEDOR

(05/02) The Fighter









Ficha Técnica:


Gênero:Drama

Duração: 115 min

Ano de Lançamento: 2010 (EUA)

Site Oficial: http://www.thefightermovie.com

Direção: David O. Russell

Roteiro: Scott Silver, Paul Tamasy e Eric Johnson

Música: Michael Brook

Fotografia: Hoyte Van Hoytema

Figurino: Mark Bridges



Elenco:


Mark Wahlberg (Micky Ward)

Christian Bale (Dicky Eklund)

Melissa Leo (Alice Ward)

Amy Adams (Charlene Fleming)

Jack McGee (George Ward)

Melissa McMeekin (Alice Eklund)

Bianca Hunter (Cathy Eklund)

Erica McDermott (Cindy Eklund)

Jill Quigg (Donna Eklund)

Dendrie Taylor (Gail Eklund)

Kate B. O'Brien (Phyllis Eklund)

Jenna Lamia (Sherri Ward)

Mickey O'Keefe (o próprio)

Frank Renzulli (Sal Lanano)

Caitlin Dwyer (Kasie Ward)

Ross Bickell (Mike Toma)




Micky é irmão de um famoso boxeador derrotado pelo crack. Luta ele mesmo para tornar-se um profissional de sucesso nos ringues. Com uma família pirada (o irmão doidão que o treina, sete irmãs [!], a mãe-empresária e seus dois maridos e uma ex-mulher insuportável que tem a guarda de sua filha de 15 anos), acaba sempre levando a pior.
Após uma briga, os dois vão para a cadeia. Dicky, que socara dois policiais, tem que cumprir uma pena maior. Livre, o mais novo tenta uma melhor sorte com outro treinador, novo empresário e o apoio da namorada.
Na luta que precede a decisiva, em uma visita rápida ao irmão preso, recebe dele uma orientação para vencer o adversário. Quase derrotado, deixa a estratégia do treinador e nocauteia o outro, seguindo os conselhos do ex-campeão.
Para a disputa pelo cinturão dos meio-pesados, após muita confusão, consegue trazer de volta o irmão mais velho, já livre, que volta a treiná-lo. Acaba sagrando-se vencedor.
O drogado, que ficara limpo na cadeia, aparece em uma cena final, dizendo que o heroi da cidade é agora seu irmão mais novo. Apresenta novamente as perfeitas características de um junkie, que deve dar o Oscar de ator coadjuvante a Christian Bale, já premiado com o Globo de Ouro.
Durante os créditos finais, os ''brothers'' em cuja vida o roteiro se baseia, aparecem falando sobre o filme.
Com a fórmula ''ação e boa mensagem'' bem dosadas, pra mim este é o favorito ao tão disputado prêmio de melhor filme da Academia de Cinema americana.
.
.
.

CISNE NEGRO

(04/02) Black Swan





Ficha Técnica:


Gênero: Suspense/Terror

Duração: 108 min

Ano de Lançamento: 2010 (EUA)

Site Oficial: http://www.foxsearchlight.com/blackswan/

Direção: Darren Aronofsky

Roteiro: Andres Heinz John McLaughlin e Mark Heyman, baseado em história de Andres Heinz
Música (Original): Clint Mansell

Fotografia: Matthew Libatique

Figurino: Amy Westcott

Coreografia: Benjamin Millepied

Elenco:

Natalie Portman (Nina Sayers)
Vincent Cassel (Thomas Leroy)

Mila Kunis (Lily)

Barbara Hershey (Erica Sayers, a mãe)

Winona Ryder (Beth MacIntyre, a ex-estrela da companhia)

Benjamin Millepied (David)

Ksenia Solo (Veronica)

Kristina Anapau (Galina)

Janet Montgomery (Madeline)

Sebastian Stan (Andrew)

Toby Hemingway (Tom)

Sergio Torrado (Sergio)


Ok, vamos pensar no trabalho do artista para encarnar o personagem. As angústias, as crises, a forma de viver na pele as sensações da criação. Tudo isso pode ser visto aqui. Mas o excesso e a vontade de causar aflição no espectador chega ao limite: unhas arrancadas, pele descolando do corpo, coceira até arrancar a carne...
Vi filas de casais esperando para ver o filme, em sua maioria senhores, e pensava na desilusão de quem pensa que está prestes a assistir a um lindo filme, indicado aos mais importantes prêmios, e que tenha relação apenas com o famoso espetáculo de dança.
Atriz selecionada pelo diretor cafageste de uma famosa companhia, tem que lidar com o assédio dele, o peso do trabalho (físico e mental), uma mãe ex-bailarina frustrada e invejosa e sua própria loucura. Loucura patológica mesmo, de se auto flagelar, ter alucinações auditivas e visuais...
Ela acaba se transformando praticamente no Cisne Negro, grande desafio do seu trabalho, por ela mesma já apresentar as ''doces'' características do Branco.
Sobra quase nada das cenas do Ballet e de tudo o que se vê, pouco se sabe o que aconteceu mesmo ou não. Piração demais.
.
.
.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

DEIXE-ME ENTRAR



(31/01)Let Me In

Ficha Técnica:


Duração: 116 min

Ano de Lançamento: 2010(EUA, Reino Unido)

Site Oficial: http://www.letmein-movie.com

Direção: Matt Reeves

Roteiro: Matt Reeves e John Ajvide Lindqvist, baseado em história de John Ajvide Lindqvist

Música: Michael Giacchino

Fotografia: Greig Fraser

Figurino: Melissa Bruning


Elenco:


Chloe Moretz (Abby)

Kodi Smit-McPhee (Owen)

Richard Jenkins (pai/amigo de Abby)

Elias Koteas (Policial)

Cara Buono (Mãe de Owen)

Sasha Barrese (Virginia)

Dylan Kenin (Larry)

Chris Browning (Jack)

Dylan Minnette (Kenny)

Nicolai Dorian (Donald)

Ritchie Coster (Sr. Zoric)

Jimmy 'Jax' Pinchak (Mark)

Rebekah Wiggins (Enfermeira)

Brett DelBuono (Irmão de Kenny)


Owen sofre um violento bulling na escola. Anda sozinho e gosta de ficar à noite, na área livre do prédio em que mora, sobre a neve, brincando.
Logo conhece a nova vizinha, uma estranha garota que fica descalça sobre o gelo, dizendo que não pode ser sua amiga. Ela mora com o suposto pai, que busca sangue humano à noite para saciá-la, desvendando sua condição de vampira.
O garoto percebe tudo e na prova mais esdrúxula de que o amor não tem barreiras (!), acabam apaixonados, realizando um namorinho de crianças.
Owen descobre uma foto antiga em meio ao caos que é o apartamento da vizinha: a menina, com a mesma aparência, retratada com o pai, com a idade do garoto.
Logo ela o ajuda, numa vingança sanguinária, com os colegas da escola, estraçalhando a todos.
Os ataques da vampira se parecem aos de um montro louco, despedaçando o pescoço das vítimas, fazendo contraste com a lânguida mordida 'vampírica' que sempre vemos em filmes do gênero.
Em determinada cena, para não ser desmascarado, entregando a condição da 'draculinha', o "pai" joga ácido no próprio rosto. Terror inofensivo.
.
.
.

UM LUGAR QUALQUER

(30/01) Somewhere

O filme mostra alguns momentos da vida de um famoso ator de Hollywood. Suas noites e dias em quartos de hotel, onde mora. Baladas, bebedeiras e aventuras sexuais.
O trabalho e a visita da filha parecem ser os únicos elos com a realidade comum.
Mas, qual a verdaderia diferença entre os fatos da vida de um astro e de um sujeito qualquer? Afinal, as dores, os amores, as angústias e alegrias não são similares?
Sentimentos de remorso causados por sua ausência na criação da garota. E nada além disso.
Assistido nos momentos finais do Cine Belas Artes...
.
.
.