sábado, 12 de setembro de 2015

INFÂNCIA








Ficha Técnica:


Gênero: Drama biográfico / Comédia de costumes

Duração: 84 min

Ano de Lançamento: Brasil (2015)


Site Oficial:

http://www.fortefilmes.com.br/portugues/infancia/


Trailer:


https://www.youtube.com/watch?v=mCJmMySFbT4


Direção e Roteiro: Domingos de Oliveira



































Adaptação da peça "Do Fundo do Lago Escuro", do próprio cineasta.

Fotografia: Paulo Violeta



Elenco Principal:


Fernanda Montenegro (Dona Mocinha)





















Raul Guaraná (Rodriguinho)























Paulo Betti (Henrique)






























Priscilla Rozenbaum (Conceição)


























Nanda Costa (Iracema, a empregada)
























Maria Flor (Professora), na foto com Raul Guaraná.

















Ricardo Kosovski (Orlando)

























Lucca Valor (primo)





José Roberto Oliveira




Atores não identificados:


A ex-


















O caseiro, marido de Iracema























O Amigo de Dona Mocinha (José Roberto Oliveira??)















































No Rio de Janeiro dos anos 50, Rodriguinho vive com os pais e a dominadora avó, Dona Mocinha, em um casarão no bairro do Botafogo.
O momento político divide as preferências do povo entre Getúlio Vargas e Carlos Lacerda.
A matriarca é defensora deste último e exige a presença de todos diante do aparelho de rádio, para ouvir seu pronunciamento.





















Mas o garoto está mesmo preocupado é com o desaparecimento de sua cachorrinha.
Só ele não sabe, mas ela morreu após ingerir algumas naftalinas que a avó mandara espalhar pelos armários da mansão.






















Desenvolvimento e Conclusão (spoilers):

O casarão serve de cenário para um dia na vida dos personagens - inusitados ou que poderiam fazer parte de qualquer família.























Entre eles o tio que não trabalha, o genro que administra os bens da sogra, levando alguma vantagem, a mãe de Rodrigo, carinhosa e submissa às vontades da avó, a bela professora particular, que desperta certas ilusões no garoto...







































...o primo com ideias libidinosas e o caseiro traído pela esposa: uma empregada que quer se dar bem usando seus atributos para fisgar o patrão.




















No alto da pirâmide, Dona Mocinha, personagem enriquecido pelo talento de Fernanda Montenegro.
Ao mesmo tempo que impõe sua vontade a todos, Mocinha é a responsável por manter a união do grupo familiar.
























Ao final, o próprio cineasta assume o papel de Rodrigo, ilustrando e enriquecendo seu "filme de memórias".
Infância, luxo e fantasia ao calor dos trópicos.

























Bonito, bem humorado e com figurino caprichado, o filme proporciona uma hora e meia de magia e entretenimento.
A crítica às vezes se distancia do gosto popular e infelizmente atrapalha, afastando prováveis espectadores. Aumentam a ignorância e o preconceito em relação à produção nacional, perdendo a chance de exercitar seu melhor papel: o de estimular novos consumidores de arte.