segunda-feira, 17 de setembro de 2012

E A VIDA CONTINUA...









Ficha Técnica:


Gênero: Drama

Duração: 98 min

Ano de Lançamento:  2012 (Brasil)

Site Oficial: http://www.eavidacontinuaofilme.com.br/


Direção e Roteiro: Paulo Figueiredo





















































baseado no livro, de 1968, de André Luiz






















psicografado por Francisco Cândido Xavier























Música: Beto Ninni

Fotografia: Antonio Ciambra

Direção de Arte e Figurino: Liana Obata




Elenco Principal:


Amanda Acosta (Evelina Serpa)





















Luiz Baccelli (Ernesto Fantini)



















Lima Duarte (Instrutor Ribas)




















Luiz Carlos Félix (Caio Serpa)

















Ronaldo Oliva (Túlio)






















Ana Rosa (Lucinda)




























Ana Lúcia Torre (Brídiga)

















Samantha Caracante (Vera Celina)



Rosana Penna (Elisa)
















Arllete Montenegro (Sra. Tamburini)
















Cláudia Mello (Alzira)
















Rui Rezende (Desidério)





















Luiz Carlos de Moraes (Instrutor Cláudio)




















Saliba Filho (Médico)






















Laura Feliciano (Ana Flávia)























Carla Fioroni (Isa)























Cézar Pezzuoli (Amâncio)
Pedro Costa (Lúcio Terra)
Alberto Centurião (Cirurgião)
João Pedro Correia (Lúcio, menino)
Giovane E. Alvarenga (Pedro, menino)
Maria Vitória Gonçalves (Ana Flávia, menina)

















Quem já leu algum livro de André Luiz psicografado por Chico Xavier sabe da precisão do enredo e de como a história toda vai se encaixando com absoluta precisão. Independentemente da fé na continuidade da vida, o leitor tem a impressão de estar diante de uma boa história.
Por esta razão, a trama principal do filme, é mesmo interessante. 
Porém, algumas resoluções cinematográficas infelizmente deixam a desejar:
O ''céu'' que aparece atrás da entidade vivida por Lima Duarte em algumas cenas, a nave espacial que transporta os espíritos em visita à terra (foto acima), as locações em prédios antigos, alguns precisando de uma renovação na pintura, e o figurino do filme, podem diminuir a seriedade com que o assistiria um espectador apenas curioso.

Na trama, duas pessoas que se encontram prestes a realizar uma operação cirúrgica complicada, passam para o outro lado da vida e relembram as situações que enfrentaram na terra. 
Percebem que algo mais que uma simples coincidência os aproximara, unindo inclusive suas famílias. 
Até que novas decisões de reencarnação envolvendo os personagens são apresentadas como solução para um futuro melhor, interligando suas vidas sob às condições pessoais de livre-arbítrio e à lei de causa e efeito.
É sempre bem-vinda uma reflexão sobre a responsabilidade por atitudes, pensamentos e suas consequências.
Salve Chico!























Nenhum comentário:

Postar um comentário